Homens são os que mais buscaram tratamento de tabagismo em 2020, informa Governo de Roraima

 Homens são os que mais buscaram tratamento de tabagismo em 2020, informa Governo de Roraima

Mais de 220 pessoas deram o primeiro passo para uma vida mais saudável, somente em 2020 (Foto: Divulgação)

Compartilhe nosso conteúdo

Neste ano, mais de 220 pessoas buscaram tratamento de tabagismo disponibilizado na rede estadual, por meio de uma parceria entre o Governo de Roraima, o Inca (Instituto Nacional de Câncer) e os municípios de Boa Vista, Mucajaí, Caracaraí, Caroebe e São Luiz.

De acordo com a diretora do Departamento de Políticas de Atenção à Oncologia (DPAO), Cláudia Almeida, o trabalho de combate ao tabagismo realizado pelo Estado é executado de forma integrada com os municípios que aderiram à Política Nacional de Combate ao Tabagismo.

“Além de monitorar os casos e repassar os dados ao Ministério da Saúde, nós fornecemos, com apoio do Inca, os materiais de divulgação das campanhas de combate ao tabagismo, entre eles folders e cartazes. Dessa forma, os municípios podem colocar em prática as ações de incentivo ao tratamento. Além disso, nós propiciamos aos profissionais dos municípios a capacitação para atuarem como agentes de combate ao tabagismo”, explicou a diretora.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, 6 milhões de pessoas morrem por ano em todo o mundo em razão de doenças provocadas pelo tabagismo, considerada a principal causa de morte evitável em todo o mundo.

 Em Roraima, os registros da CGAE (Coordenadoria Geral de Atenção Especializada) apontam que neste ano 226 pessoas procuraram ajuda no SUS (Sistema Único de Saúde) para tratar do tabagismo. Desse total, 117 foram homens e 109 mulheres. Os dados mostram que, do total de pessoas que procuraram pelo atendimento, 213 tinham entre 18 e 59 anos, 28 tinham 60 anos ou mais, não sendo registrado nenhum paciente com até 17 anos.

“O tratamento é gratuito e a média de recuperação é de um ano. São utilizados medicamentos a base de nicotina e bupropiona, substâncias inibidoras do vício. Os interessados em procurar ajuda devem se dirigir até uma UBS [unidade básica de saúde], em um dos municípios que oferecem o atendimento”, complementou Cláudia.

Bruna Cássia

Você também vai gostar de ler

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x