Em meio à pandemia, número de vagas de emprego aumenta em Roraima

 Em meio à pandemia, número de vagas de emprego aumenta em Roraima

Oferta de empregos começa a aumentar em meio à pandemia. (Foto: Sine-RR/ Arquivo)

Compartilhe nosso conteúdo

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia apontam que nos meses de abril e maio a taxa de empregos formais em Roraima se manteve negativa por conta da crise econômica provocada pela pandemia da COVID-19. Já no mês de julho o número de novas contratações teve um salto positivo. Os dados do (Caged) mostram que foram criados 119 novos postos de trabalho com carteira assinada em Roraima.

Ainda conforme o levantamento, praticamente todos os grandes setores da economia roraimense registraram saldo positivo. O setor de comércio foi um dos que mais contratou durante esse período, quando nos meses de junho e julho gerou cerca de 50 postos de trabalho formais. Já o setor da indústria gerou 18 vagas, além do ramo da agropecuária que abriu 13 vagas. A construção civil registrou uma queda de 82 postos de trabalho.

O secretário adjunto de Planejamento e Desenvolvimento de Roraima, Fábio Martinez, avaliou o salto no número de vagas de emprego durante a pandemia.

“A gente vive em cenários diferentes. Em 2019, vivíamos em franco crescimento, tanto é que o estado de Roraima foi o que proporcionalmente mais gerou postos de trabalhos no Brasil. Mesmo com o cenário de pandemia e crise econômica, a gente já começa a visualizar resultados positivos. Tivemos dois meses de crescimento na geração de empregos aqui no estado [Roraima], o que mostra uma tendência de melhora”, explicou.

Para os próximos meses, Fábio Martinez espera que a economia aqueça mais ainda, principalmente por conta de datas em que costumam registrar melhora na economia.

“No mês de julho tivemos um crescimento em praticamente todos os segmentos da economia, com exceção da construção civil. Isso leva a crer que nos próximos meses teremos um aquecimento maior da economia, que é natural no fim do ano, devido as festas de natal e ano novo. Os números vão saltar, mas é importante ressaltar que teremos que levar em consideração o atual cenário econômico”, disse Martinez.

Por Elivane Freitas

Bruna Cássia

A jornalista Bruna Cássia integra a Redação da Rádio Difusora de Roraima - AM 590

Você também vai gostar de ler

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x