Amajarí é o segundo município do Brasil com a maior produção de tambaqui, afirma IBGE

 Amajarí é o segundo município do Brasil com a maior produção de tambaqui, afirma IBGE

Tambaqui foi a segunda espécie de peixe com maior produção nacional em 2019 (Foto: Bruna Cássia/Rádio Roraima)

Compartilhe nosso conteúdo

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira, dia 15, os resultados da Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) 2019 para Roraima.

Referente à aquicultura, o tambaqui foi a segunda espécie de peixe com maior produção nacional em 2019 (101,1 mil toneladas; 19,1% do total da piscicultura brasileira), apenas atrás da produção de tilápia.

O destaque da produção está na Região Norte, com 73,2 mil toneladas ou 72,4% do total nacional, sendo Rondônia responsável por 40,1 mil toneladas. Maranhão e Roraima também se sobressaíram, com participações de 11% e 10,6%, respectivamente.

A produção conjunta desse três estados é de 61,2% do volume nacional. O município de Ariquemes (Rondônia) continuou na liderança de produção de tambaqui, seguido por Amajarí (Roraima), Cujubim (Rondônia), Almas (Tocantins) e Paragominas (Pará).

No município de Amajarí, a produção de tambaqui em 2019 foi de 4.200 toneladas, 90 toneladas a mais do que em 2018 (4.110 toneladas), o que representa um crescimento na produção de 2,2%.

Rebanho bovino: alta de 7,6%

O rebanho bovino roraimense continuou a crescer em 2019, apresentando uma alta de 7,6% em relação a 2018. O número de reses no estado chegou a 879.007. Foram 61.809 reses a mais do que o verificado no ano anterior.

No entanto, Roraima continua muito distante dos grandes produtores nacionais, a exemplo do Mato Grosso, líder com 31,7 milhões de cabeças de gado, respondendo por 14,8% do rebanho nacional. O município com a maior quantidade de bovinos foi São Félix do Xingu (2,2 milhões), no Pará.

Produção de leite: alta de 7,1%

Frente a 2018, a produção roraimense de leite cresceu 7,1%, passando de 12.580 litros em 2018 para 13.470 litros em 2019. Já o efetivo de vacas ordenhadas (17.400) cresceu 4.5% em relação a 2018.

O Sudeste voltou a ser o maior produtor, com alta de 4,4% no volume de leite e participação de 34,3% na produção nacional. Minas Gerais, com o maior efetivo de vacas ordenhadas (3,1 milhões), teve redução de 0,3% no total de animais.

O total de galináceos (710.600 cabeças) em Roraima cresceu 2,4% em relação a 2018. Os estados líderes foram Paraná (26,5% do total nacional), São Paulo (14%) e Rio Grande do Sul (10,5%).

A PPM 2019 traz ainda dados da produção roraimense de bubalinos (549), equinos (35.020), caprinos (10.820), ovinos (27.610), codornas (13.400), ovos de codorna (170 mil dúzias), mel (113.900 kg), entre outros produtos.

Com informações da assessoria

Bruna Cássia

A jornalista Bruna Cássia integra a Redação da Rádio Difusora de Roraima - AM 590

Você também vai gostar de ler

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x