Campus Novo Paraíso do IFRR comemora 13 anos de atuação no sul de Roraima

Compartilhe nosso conteúdo

Este ano, o Campus Novo Paraíso do Instituto Federal de Roraima (CNP/IFRR) comemora 13 anos de atuação. Instalado no Município de Caracaraí, sul do estado, em 2007, iniciou suas atividades como Unidade Descentralizada (Uned) do então Centro Federal de Educação Tecnológica de Roraima (Cefet-RR).

Construído próximo da Vila Novo Paraíso, o campus iniciou suas atividades pedagógicas em agosto de 2007 ofertando o curso Técnico em Agropecuária integrado ao ensino médio e em regime de alternância, incluindo uma turma de Proeja.

No dia 19 de novembro daquele ano, foi inaugurado oficialmente com a presença de várias autoridades, entre elas o então ministro da Educação e o governador de Roraima Ottomar de Souza Pinto.

O CNP atualmente oferta os cursos técnicos em Agropecuária, Agroindústria e Aquicultura, e o superior em Agronomia, além dos cursos de formação inicial e continuada (FICs), que contribuem para a qualificação de jovens e adultos da região e adjacências.

São mais de 700 alunos matriculados nos cursos regulares. Para atender esse público, a unidade dispõe de um quadro de servidores formado por 84 professores e técnicos administrativos em educação.

De acordo com a reitora pro tempore do IFRR, Sandra Mara Dias Botelho, em 13 anos de existência, o CNP, além de contribuir para o desenvolvimento sustentável da região, apresenta resultados de um trabalho em equipe voltado para a educação, a ciência e a tecnologia.

“Neste momento, ainda que estejamos vivendo um momento diferente (pandemia), damos parabéns aos servidores, aos gestores, mas, sobretudo, aos nossos estudantes por terem escolhido a nossa instituição para a sua formação profissional”, disse.

Para o diretor-geral da unidade, Eliezer Nunes, durante estes treze anos foi possível observar mudanças sociais que o CNP proporcionou aos moradores da região sul.

“Vários estudantes concluíram seus estudos, conseguindo dar sequência a eles em universidades públicas e privadas, passando, inclusive, em cursos com alta concorrência. Também já temos profissionais formados pelo campus no mundo do trabalho, aprovados em concursos públicos e desenvolvendo atividades em suas propriedades, aplicando os conhecimentos adquiridos”, contou.

Nunes lembra que, ao longo do tempo, foram ampliadas as opções de ensino-aprendizagem no sul de Roraima, pois hoje o CNP oferece cursos técnicos e superior.

Dada a posição geográfica, o atendimento não está restrito a Caracaraí, onde fica o campus.  Abrange os Municípios de São Luiz do Anauá, São João da Baliza, Caroebe e Rorainópolis, fato que une os estudantes que percorrem até 10 km àqueles cuja rota supera os 180 km diários. “Essa presença provoca uma esperança de educação de qualidade para o homem do campo”, relatou.

Nos últimos anos, a unidade vem se destacando na pesquisa aplicada e na inovação tecnológica. Apresentou à sociedade tecnologias como a lenha ecológica composta de resina de breu e resíduos orgânicos, e o aditivo natural antioxidante obtido a partir do extrato do fruto de tucumã para uso em biodiesel, cujos pedidos de patente foram depositados no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

Para apoiar o ensino, a pesquisa, a extensão e a inovação tecnológica, o campus dispõe de ampla estrutura que contempla, além de salas de aula, alojamento, refeitório, biblioteca e laboratórios.

Há ainda os ambientes didáticos no campo, que permitem uma formação completa dos futuros profissionais, como as áreas cultivadas, de recuperação de solo, pastagem, suinocultura com baias, ovinocultura com aprisco, setores de aquicultura e apicultura, mandala com plantio de diversas culturas, além da mecanização agrícola com três tratores, pulverizador, roçadeira, grade, semeadora e outros implementos.

Do IFRR

Marcações:
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments