Governo diz que energia limpa e estradas 100% trafegáveis serão realidade daqui 10 anos em Roraima

  • Geral

No campo da infraestrutura, o Projeto Roraima 2030, lançado pelo Governo do Estado nesta quinta-feira, 10, no CAF (Centro Amazônico de Fronteiras), é ousado.

Conforme o projeto, Roraima terá em 2030 autossuficiência energética e suas estradas (rodovias federais e estaduais, além das vicinais) serão 100% trafegáveis para transportar tanto a produção agrícola quanto industrial, além de proporcionar qualidade de vida e mais conforto no deslocamento para quem mora em qualquer localidade do Estado.

O governador Antonio Denarium afirma que uma infraestrutura sólida é a base de um Estado forte e competitivo e, Roraima vai superar todos os desafios e obstáculos que ainda limitam o seu pleno desenvolvimento.

Para alcançar esse objetivo, o Governo já trabalha forte na criação de condições e estrutura para que o Estado se torne modelo em gestão de infraestrutura.

“O Governo do Estado realiza o maior projeto de asfaltamento de Roraima, com a pavimentação de 250 quilômetros de estradas para nove localidades diferentes, recuperação de todas as estradas estaduais e asfaltamento de 2 mil quilômetros de estradas vicinais”, disse Denarium.

Na questão energética, o governador afirmou que o projeto Roraima 2030 prevê que o Estado será não apenas autossuficiente em energia limpa, de fontes sustentáveis, como também terá condições de exportar para outros estados.

“Temos hoje em andamento o investimento privado de R$ 1,8 bilhão na criação de infraestrutura energética sustentável, que começa a ser fornecida a partir de 2021, com a produção de 294MW e antes de 2030 estaremos exportando energia para o restante do Brasil”. Em 2030 Roraima terá à sua disposição 500MW de energia sustentável”, comemorou.

Comunicação e saneamento básico também são setores contemplados no Projeto Roraima 2030. Na área de comunicação, de acordo com o projeto, em 10 anos Roraima terá alcançado 99% de acessibilidade do serviço de telefone em área urbana (83,4% em 2018) e 95% do serviço de internet (27% em 2018).

Já no setor de saneamento básico, em 10 anos 99,9% da população de Roraima terá acesso ao fornecimento de água em área urbana, mesmo percentual da rede de esgotamento sanitário. “Os atuais cinco voos diários regulares para Roraima serão ampliados para 30. Seremos um modelo em gestão de infraestrutura”, projetou Denarium.

Da Secom-RR