Estratégias de prevenção à AIDS serão reforçadas em Roraima

  • Notícias

O trabalho conjunto na saúde tem sido marca do Governo de Roraima quando o objetivo é somar forças para garantir os benefícios necessários para melhorar a qualidade de vida da população. Um exemplo é a cooperação técnica entre a Sesau (Secretaria de Saúde) e Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), com foco no planejamento e desenvolvimento de ações de prevenção ao vírus HIV e AIDS.

Na manhã desta segunda-feira, 18, a equipe do Núcleo Estadual de Controle de DST/AIDS se reuniu com o representante da Unesco, Paulo Meirelles, para debater planos de ação em locais estratégicos do Estado, para reforçar a missão de controle do HIV.

“É uma questão que precisa ser tratada de forma parceira porque é uma doença que atinge não só a população residente no Estado, como também a população estrangeira, que se refugia aos cuidados da Operação Acolhida, além do público de localidades e pontos específicos que são mais vulneráveis. É por isso que a prevenção efetiva requer múltiplos olhares de atenção em saúde”, ressaltou o governador Antonio Denarium.

O trabalho de sensibilização e controle da doença inclui os públicos mais vulneráveis que são profissionais do sexo, população em situação de rua, imigrantes, pessoas dependentes químicos, além de outros públicos prioritários como a faixa etária jovem, indígenas e população negra.

O trabalho integrado é realizado em colaboração com a UNAIDS, um programa das Nações Unidas no combate a AIDS, e deve apoiar a Operação Acolhida e o Estado como um todo, no combate, tanto aos altos índices epidemiológicos da doença, quanto na discriminação das pessoas que possuem o vírus do HIV, um dos pontos principais debatidos durante a reunião.

“A conscientização a respeito do preconceito com os públicos portadores do HIV é um trabalho que a gente realiza por meio da disseminação de informações corretas. A discriminação acaba impedindo que elas busquem tratamento em uma unidade de saúde e dificulta o uso dos recursos de prevenção”, destacou o consultor da Unesco, Paulo Meirelles.

Em Roraima, o Governo do Estado, por meio do Núcleo Estadual de Controle de DST/AIDS da Sesau, está trabalhando na descentralização dos serviços para pacientes com HIV nos 15 municípios.

De acordo com a gerente do Núcleo, Sumaia Dias, o objetivo é garantir a cada Unidade Básica de Saúde a realização do tratamento para pessoa com HIV, com métodos de tratamento avançados para contaminação por ato sexual ou por contato com material biológico.

“Se tratando desses recursos, posso citar dois bem mais novos e bem mais modernos que Roraima vem utilizando. Um deles é a PEP, profilaxia pós exposição, no caso de pessoas que se envolveram em algum momento em ocasião de risco e podem evitar o HIV por meio desse tratamento e por outro lado, para pessoas que frequentemente se expõem a situações de risco, também há a PREP que é a profilaxia pré exposição, um tratamento que pode ser feito para evitar também que essa pessoa se exponha ao HIV, que é um procedimento prático e evita tratamentos mais complexos”, disse.

A capacitação dos profissionais de saúde da Atenção Primária tem sido um dos focos de trabalho da Sesau.

“Nós estamos abastecendo as Unidades Básicas de Saúde para que elas tenham capacidade de oferecer a prevenção combinada, que nada mais é do que a disponibilidade de métodos de prevenção à escolha do usuário, no intuito de facilitar o acesso e para provocar uma quebra significativa no quantitativo de casos de HIV, pois estamos garantindo que a pessoa poderá manter um tratamento regular com medicamentos e para que não transmita mais a infecção”, reforçou o secretário de Saúde, Leocádio Vasconcelos.

Escrito por Lucas Sechi