CRÉDITO RURAL | Governo de Roraima leva financiamento para produtores rurais de Rorainópolis

A mais de 290 km da Capital Boa Vista, o Governo do Estado, por meio da Desenvolve Roraima, esteve nesta segunda-feira, 6, na Vila do Equador e em Nova Colina, no Município de Rorainópolis, ao Sul, para liberar os contratos de financiamento aos produtores rurais.

Com o Crédito Rural, os produtores contam como vão investir na produção agrícola. Marilene Freitas, de 42 anos de idade, moradora da Vila do Equador, planta pupunha na Vicinal P.A, Ladeira I e II, cria galinha e porco. Há 13 anos como produtora, ela revela que é a primeira vez que recebe apoio do Governo do Estado para investir no negócio próprio.

“O financiamento veio na hora que eu precisava. Desses 13 anos como produtora, é a primeira vez que consigo receber um financiamento  do Governo. Com esse valor vou comprar arames, sementes e adubo para fazer uma horta, aumentar a produção, plantar maracujá e poder vender mais”, disse Marilene, que vende a produção de pupunha para o Estado do Amazonas.

O governador Antonio Denarium reafirma o compromisso de levar assistência aos agricultores. “O homem do campo tem total apoio do Governo de Roraima, porque eu sou conhecedor das dificuldades de quem vive da agricultura”, destacou.

O Crédito Rural é destinado a produtores rurais, cooperativas e associações que trabalham no campo. Adailton Fernandes, diretor-presidente da Desenvolve Roraima, afirma que com o investimento de mais recursos do Governo para a Desenvolve Roraima, a agência pode garantir crescimento e desenvolvimento para a agricultura familiar do Estado de Roraima.

Com o financiamento, os produtores irão fazer a aquisição de  equipamentos como roçadeira, arame furadeira, além de adubo para melhoria da terra, o que vai aumentar a produção e diminuir o tempo da mão de obra dos agricultores.

Zaqueu Rodrigues é morador da Vicinal 41. Ele produz banana e cacau. Com o financiamento, ele e a esposa irão comprar uma roçadeira. “Com o equipamento, vou adiantar meu trabalho e poder produzir mais em menos tempo”, comemorou.

 

Escrito por Amanda Teixeira